ADECRU debate com o público alemão o avanço das plantações de Eucalipto e Pinho em Moçambique

30 Nov

A Acção Académica para o Desenvolvimento das Comunidades Rurais (ADECRU) é a principal organização da sociedade civil moçambicana convidada para um seminário sobre a situação das monoculturas de eucalipto e pinho em Moçambique, o primeiro realizado no Outono deste ano, na Alemanha.

A convite da organização alemã Koordinierungs Kreis Mosambik (KKM), a ADECRU apresentou uma perspectiva crítica sobre o impacto destas plantações/landgrabbing no território moçambicano a uma plateia de aproximadamente 100 pessoas, incluindo estudantes de mestrados e cidadãos que viveram ou trabalharam em Moçambique e que actualmente coordenam projectos de parcerias entre escolas e organizações da sociedade civil nos dois países. Continuar a ler

Anúncios

“Reiteramos a Rejeição ao ProSAVANA e ao MATOPIBA e Defendemos a Soberania Alimentar dos Povos”

27 Nov

Leia a declaração completa clicando neste link abaixo.

Declaração da Conferencia Tringular dos Povos Contra o ProSAVANA e MATOPIBA

ADECRU PARTICIPA DA IV CONFERÊNCIA TRIANGULAR DOS POVOS NO JAPÃO

19 Nov

 

[Maputo, 19 de Novembro de 2018] – A Acção Académica para o Desenvolvimento das Comunidades Rurais-ADECRU participa da IV Conferência Triangular dos Povos que decorre entre os dias 20 à 22 deste mês em  Tokyo, Japão. Continuar a ler

NOTA DE CONDOLÊNCIAS

31 Out

Foi com profunda dor e consternação que a Acção Académica para o Desenvolvimento das Comunidades Rurais-ADECRU tomou conhecimento do desaparecimento físico do padre Mateus Djeksene, da Diocese de Tete e responsável da Comissão de Justiça e Paz desta Diocese ocorrido ontem, 30 de Outubro deste ano, na Cidade de Maputo vítima de doença.

A morte do padre Mateus constitui uma perda irreparável, pelo prestigioso contributo à diocese e a ADECRU.

Neste momento de dor e luto, a Acção Académica para o Desenvolvimento das Comunidades Rurais-ADECRU apresenta à família enlutada e à Comissão de Justiça e Paz da Diocese de Tete o mais profundo sentido de pesar e consternação.

As suas obras, simpatia e espírito solidário sempre estarão na nossa memória. Descanse em paz padre Mateus!

http://www.adecru.org.mz/index.php/pt/atualidade/155-nota-de-condolencias

PLANTAÇÕES FLORESTAIS EM MOÇAMBIQUE: BÊNÇÃO OU PESADELO?

31 Out

Para Jeremias Vunjanhe, coordenador nacional da Acção Académica para o Desenvolvimento (ADECRU), as monoculturas de eucaliptos e pinheiros de empresas internacionais como a portuguesa Portucel (The Navigator Company) ou a noreguesa Green Resources têm um impacto muito negativo para o desenvolvimento local, a segurança alimentar e a biodiversidade.
Acompanhe a entrevista na íntegra concedida à DW na Alemanha deste ano em curso no âmbito da participação da ADECRU no seminário sobre plantações florestais organizado pela KKM no link abaixo.

http://www.adecru.org.mz/index.php/pt/atualidade/154-plantacoes-florestais-em-mocambique-bencao-ou-pesadelo

PARALISADAS ACTIVIDADES DA MINA II DA VALE EM MOATIZE

5 Out

Por: Amós Fernando

http://www.adecru.org.mz/index.php/pt/atualidade/153-paralisadas-actividades-da-mina-ii-da-vale-em-moatize

Mais de uma centena de residentes do Bairro Nhanchere arredores na vila de Moatize paralisaram hoje as operações da mina Moatize II, propriedade da mineradora Vale Moçambique.

Excessos de poeiras, barulho provocado pelos explosivos e aproximação da mina as residências dos moradores são algumas das razões que levaram aquele grupo a invadir na manhã desta quinta-feira a zona de operações da mineradora.

Depois da invasão todas as operações da mineradora na mina Moatize II foram paralisadas por um período indeterminado.

Num breve encontro com os manifestantes a Vale garantiu que as máquinas não voltarão a roncar naquela mina antes que sejam alcançados consensos.

Por seu turno, os manifestantes prometem atear fogo as maquinarias caso seja violada a promessa feita esta manhã pela mineradora.

Por outro lado, os moradores daquela zona residencial da autarquia de Moatize dispensam a presença do governo distrital e da edilidade nas negociações com a mineradora.

Maxwell Abreu é um dos líderes do grupo e explica porquê. “São lambebotas da Vale. Sempre prometem que vão articular com a empresa e nunca o fazem. Eles comem com a Vale”, considera Maxwell acrescentando “Basta. Agora nós é que mandamos aqui. O governo é povo e estamos cansados”.

De salientar que mina Moatize II está a menos de 300 metros das residências, como ilustram algumas imagens nas fotos.

ADECRU PARTICIPA NA TERCEIRA CONFERÊNCIA SOBRE PAN-AFRICANISMO HOJE NO GANA

21 Set

http://www.adecru.org.mz/index.php/pt/atualidade/152-adecru-participa-na-terceira-conferencia-sobre-pan-africanismo-hoje-no-gana

[Gana, 21 de Setembro de 2018] – A Acção Académica para o Desenvolvimento das Comunidades Rurais-ADECRU participa a partir desta Sexta-feira, 21, a Domingo, 23, deste mês em curso na terceira conferência internacional do movimento Pan-africanismo Hoje.

Continuar a ler

CONCURSO PARA CONTRATAÇÃO DE OFICIAL DE PROPGRAMAS

13 Set

Acção Académica para o Desenvolvimento das Comunidades Rurais – ADECRU pretende recrutar um/a oficial de programas. Em anexo encontre os termos de referências.

CONCURSO PARA ONTRATACAO DE OFICIAL DE PROGRAMAS

Comunidades de Chipindaumué e Nhamaturi exigem Fim das Plantações Florestais da Portucel

17 Ago

http://www.adecru.org.mz/index.php/pt/atualidade/149-comunidades-de-chipindaumue-e-nhamaturi-exigem-fim-das-plantacoes-florestais-da-portucel

[Manica, aos 17 de Agosto de 2018] – As comunidades de Chipindaumué e Nhamaturi do distrito de Gondola em Manica exigem a paralização das actividades da Portucel Moçambique devido às diversas injustiças sociais causadas por esta empresa.

Este posicionamento foi apresentado no encontro realizado recemente em Chipindaumué. O encontro contou com a participação de mais de 30 pessoas, membros das comunidade de Chipindaumué e Nhamaturi, e da chefe de localidade, Luisa Quizito. Continuar a ler

ÓRGÃOS SOCIAIS DA ADECRU REUNEM-SE ESTA SEMNA NA CIDADE DE MAPUTO

22 Jun

Continuar a ler