Archive | Março, 2015

Militantes da ADECRU Junta-se à Mais de 10 mil Pessoas na Marcha de Solidariedade pelas Vítimas dos Ataques Terroristas de Tunis

25 Mar
Marcha em solidariedade as vitas dos ataques terroristas ao Museu Nacional de Bardo, Tunis

Marcha em solidariedade as vitas dos ataques terroristas ao Museu Nacional de Bardo, Tunis

(Tunis, 25 de Março de 2015), Apesar da chuva que se fez sentir na tarde de hoje, 24, na capital Tunisina, Tunis, mais de 10 mil pessoas, representantes de organizações da sociedade civil, organizações religiosas, movimentos sociais, movimento de mulheres e jovens, estudantes, académicos e jornalistas nacionais e internacionais, vindos de cerca de 118 países juntaram-se hoje numa das principais avenidas da capital Tunisina para uma marcha em protesto ao ataque terrorista no Museu Bardo.

Continuar a ler

ADECRU Internacionaliza Luta contra Nova Aliança e Saque dos Recursos Naturais em Moçambique

23 Mar
Mobilização no Âmbito do Fórum Social - Tunis

Mobilização no Âmbito do Fórum Social – Tunis

(Túnis, 23 de Março de 2015) − Acção Académica para o Desenvolvimento das Comunidades Rurais se orgulha de, pela primeira vez, fazer parte das cerca de 5 mil organizações e movimentos sociais de 130 países protagonistas e participantes das mais de mil actividades incluindo oficinas, debates, eventos culturais, mobilizações e marchas de solidariedade no âmbito da Fórum Social Mundial que se realiza entre os dias 24 e 28 de Março de 2015, em Túnis, capital tunisina.

Em protesto contra a globalização “neoliberal” e em defesa da “Dignidade, Direitos e Liberdade”, mais de 70 mil entre militantes, activistas, académicos e lideranças de Movimentos Sociais, camponeses, sindicais, religiosos, comunidades rurais e indígenas farão debates democráticos de ideias, reflexões, partilha de experiências em torno de questões de justiça social, das mulheres, crises climáticas e ambientais rumo a identificação de alternativas para a construção de um mundo possível. Continuar a ler

The G8 New Alliance Hits and Grabs Land and Water of 50 Thousand People in Mozambique

15 Mar
Land grabbed by Mozaco, Natuto community,  Malema District

Land grabbed by Mozaco, Natuto community, Malema District

(Nampula, 16th March, 2015) − 10 thousand of peasant families are victims of the most aggressive and imperialist initiative backed by the eight countries with economies regarded as the most developed (G8) in the African continent. Launched in April 2013, the New Alliance for Food Security and Nutrition is leading one of the biggest processes of penetration, usurpation and concentration of land, as well as control of the main strategic and agroecologic regions of Mozambique, holders of more than 70% of natural wealth and subsoil wealth of the country, located in the Development Corridors of Beira, Nacala Corridor and Zambeze Valley, to make them as capital-flow regions and exportation of primary products to the global market. Continuar a ler

Nova Aliança do G8 Atinge e Usurpa Terra e Água de 50 mil Pessoas em Moçambique

1 Mar
Terra usurpada pela Mozaco, Comunidade de Natuto, Distrito de Malema

Terra usurpada pela Mozaco, Comunidade de Natuto, Distrito de Malema

(Nampula, 02 de Março de 2015) − 10 mil famílias camponesas são vítimas da mais agressiva e imperialista iniciativa do Grupo dos oito países com economias consideradas mais desenvolvidas do mundo (G8) no continente africano. Lançado em Abril de 2013, a Nova Aliança para Segurança Alimentar e Nutricional já lidera um dos maiores processos de penetração, usurpação e concentração de terras e controlo das principais regiões geoestratégicas e agroecologógicas de Moçambique, detentoras de mais de 70% das potencialidades das riquezas naturais e do subsolo do país, situadas nos Corredores de Desenvolvimento da Beira, Nacala e Vale do Zambeze para torna-los em regiões de fluxo de capitais e exportação de produtos primários para os mercados globais.

A Accão Académica para o Desenvolvimento das Comunidades Rurais, reconhecida por seu importante trabalho no engajamento democrático e inserção produtiva dos diversos actores na construção de uma agenda soberana de desenvolvimento, tem vindo a monitorizar e documentar o processo de entrada no País da Nova Aliança no período 2013-2015, que mostra os impactos provocados, a estratégia do avanço da Nova Aliança sobre os sistemas produtivos e pluractivos dos camponeses, a estratégia do avanço da Nova Aliança sobre os territórios das comunidades e a emergência de movimentos de contestação e resistência das Comunidades e das famílias camponesa. Continuar a ler