Militantes da ADECRU Junta-se à Mais de 10 mil Pessoas na Marcha de Solidariedade pelas Vítimas dos Ataques Terroristas de Tunis

25 Mar
Marcha em solidariedade as vitas dos ataques terroristas ao Museu Nacional de Bardo, Tunis

Marcha em solidariedade as vitas dos ataques terroristas ao Museu Nacional de Bardo, Tunis

(Tunis, 25 de Março de 2015), Apesar da chuva que se fez sentir na tarde de hoje, 24, na capital Tunisina, Tunis, mais de 10 mil pessoas, representantes de organizações da sociedade civil, organizações religiosas, movimentos sociais, movimento de mulheres e jovens, estudantes, académicos e jornalistas nacionais e internacionais, vindos de cerca de 118 países juntaram-se hoje numa das principais avenidas da capital Tunisina para uma marcha em protesto ao ataque terrorista no Museu Bardo.

A marcha teve como seu ponto de partida a praça de Baab Saadoun e seguiu em direcção ao Museu Bardo, local dos atentados terroristas. Militantes da ADECRU, articulados com outros movimentos sociais e organizações da sociedade civil, juntaram-se a moldura humana que coloriu Tunis e fez ecoar os gritos de resistência e pautas globais de luta, internacionalizando a esperança.

11061964_798454426890607_7146606937260953566_n

“Prestamos a nossa solidariedade às vítimas do bárbaro ataque terrorista e condenamos veementemente este ataque que matou 22 pessoas, entre nacionais e estrangeiros. Juntamo-nos hoje à esta marcha para humildemente expressar a nossa condenação nos termos mais fortes a este acto desumano e reafirmar a nossa total repugnacão aos actos terroristas em qualquer parte do mundo. Somos uma organização que defende vigorosamente o humanismo e a tolerância”. Afiançou o Coordenador Executivo da ADECRU, Clemente Ntauazi, durante a marcha.

Com palavras de ordem, “Igualdade, liberdade para solidariedade” a marcha constituiu um acto de aglutinação das demandas dos povos por um mundo de justiça, igualdade e tolerância. “Pensamos em realizar a marcha como forma de condenar a presença terrorista no nosso país por um lado, e por outro como forma de demonstrar ao mundo que somos democráticos e que queremos liberdade”, disse a nossa equipa um activista tunisino, Professor e Membro do Comité Organizar do Fórum Social Mundial.

“A democracia é muito importante para nós, os ataques que aconteceram são um conjunto de acções que pretendem destruir a democracia que já é uma realidade em nosso país”, frisou uma activista social tunisina em entrevista à ADECRU.

Vale recordar que o ataque terrorista de 18 de Março acontece numa altura em que a Tunísia está num processo de transição democrática, buscando consolidar a sua democracia após a queda, em 2011, de Zine El Abidine Bem Ali. Outrossim, a Tunísia é hoje considerada como o único caso de sucesso da primavera árabe.

O Fórum Social Mundial é um espaço de debate democrático de ideias, aprofundamento da reflexão, formulação de propostas, troca de experiências e articulação de movimentos sociais, redes e outras organizações da sociedade civil que se opõem ao neoliberalismo e ao domínio do mundo pelo capital e por qualquer forma de imperialismo. Após o primeiro encontro mundial, realizado em 2001, se configurou como um processo mundial permanente de busca e construção de alternativas às políticas neoliberais.

Tunis, 25 de Março de 2015

Conselho de Coordenação Politico-Associativa da ADECRU

ADECRU: Rua Abner Sansão Muthemba, Nr 34, Bairro da Malanga, Cidade de Maputo

Contactos: adecru2007@gmail.com / 00258- 823911238/00258- 827400026

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: